25/12/2005 a 31/12/2005
 21/08/2005 a 27/08/2005
 14/08/2005 a 20/08/2005
 07/08/2005 a 13/08/2005
 31/07/2005 a 06/08/2005
 24/07/2005 a 30/07/2005
 17/07/2005 a 23/07/2005
 10/07/2005 a 16/07/2005
 03/07/2005 a 09/07/2005
 26/06/2005 a 02/07/2005
 19/06/2005 a 25/06/2005
 12/06/2005 a 18/06/2005
 05/06/2005 a 11/06/2005
 29/05/2005 a 04/06/2005
 22/05/2005 a 28/05/2005
 15/05/2005 a 21/05/2005
 08/05/2005 a 14/05/2005
 01/05/2005 a 07/05/2005
 24/04/2005 a 30/04/2005
 17/04/2005 a 23/04/2005
 10/04/2005 a 16/04/2005
 03/04/2005 a 09/04/2005
 27/03/2005 a 02/04/2005
 20/03/2005 a 26/03/2005



 Adoção é o bicho!
 Adote um bicho
 Blog Mundo Animal
 Rancho dos Gnomos
 Suipa
 Grupo de Apoio aos Animais de Rua
 PEA
 Amor de Bicho - adote um animal abandonado na Paraíba
 Peta
 Clube dos Vira-latas



 Vote agora!


 
Visitante número:
 
Nós por Eles




Após exato quatro meses, estamos voltando a atualizar este blog... Estávamos com problema de falta de espaço, o que estava nos impedindo até mesmo de alterar as mensagens para excluir algumas fotos... a solução foi acabar com o fotoblog Adoção é o bicho (http://adoteumbicho.nafoto.net) que compartilhava a mesma capacidade de armazenamento deste... portanto, estamos aí para continuar a luta... grande beijo e feliz 2006!

Ah, em época de reveillon, achei interessante a seguinte matéria: 

PÂNICO DE FOGOS DE ARTIFÍCIO PODE SER AMENIZADO

Com as festas de fim de ano, donos de animais de estimação têm uma preocupação extra: os fogos de artifícios. O barulho provocado pela queima deixa os bichos assustados e o medo acaba, muitas vezes, fazendo com que pets, que geralmente são dóceis, acabem atacando alguém. Outras conseqüências deste pânico são as fugas de animais, alguns suicídios (quando o animal enforcando-se na própria coleira porque não consegue rompê-la para fugir, graves ferimentos quando atingidos (ou abocanhando sem saber algum rojão achando que é algum objeto para brincar), traumas, convulsões e até a morte.

Mas algumas recomendações podem ajudar nestas ocasiões, tais como:

- Acomodar os animais dentro de casa em lugar onde possam se sentir em segurança, com iluminação suave e se possível um radio ligado com musica.
- Procurar um veterinário para sedar os animais no caso de não poder colocá-los para dentro de casa. Animais acorrentados acabaram se enforcando em função do pânico.
- Fechar portas e janelas para evitar fugas e suicídios.
- Dar alimentos leves, pois distúrbios digestivos provocados pelo pânico podem levar à morte.
- Cobrir gaiolas de pássaros e checar cercados de animais (cabras, galinhas etc.).
- Não deixar muitos cães juntos, pois excitados pelo barulho eles podem brigar.

A prevenção é a melhor maneira de evitar episódios desagradáveis, uma vez que veterinários disponíveis no primeiro dia do ano são raros.

Fonte: http://www2.uol.com.br/focinhos/news/index.shtml#06

 

 



Escrito por Chris&Carol às 10h12
[] [envie esta mensagem
]



Animais em pesquisas

27/08/2005 - 10h01

Lei restringe uso de animais em pesquisa

AFRA BALAZINA
RENATA BAPTISTA
da Folha de S.Paulo


Uma lei publicada ontem no "Diário Oficial" do Estado de São Paulo restringe o uso de animais em pesquisas e determina que se dê prioridade a métodos alternativos, que substituam os bichos.

Ela define que o número de animais a serem utilizados para a execução de um projeto e o tempo de duração de cada experimento será o mínimo indispensável para produzir o resultado --sem especificar uma quantidade máxima.

A lei determina ainda a criação de comissões de ética nas instituições que utilizam animais em pesquisas. Hoje, nenhuma delas é obrigada a ter esse tipo de comissão no Estado de São Paulo.

A lei precisa ser regulamentada num prazo de 180 dias e entra em vigor 45 dias após sua publicação. O governador Geraldo Alckmin (PSDB-SP) vetou a lei neste ano, mas seu veto foi derrubado. Agora, o governo estadual precisa definir uma série de pontos da lei.

Para o seu autor, o deputado estadual Ricardo Tripoli (PSDB), o código cria uma linha de conduta para tratar os animais e foi amplamente negociado.

De acordo com o professor de direito ambiental da PUC-SP (Pontifícia Universidade Católica de São Paulo) Márcio Cammarosano, como é impossível determinar o número mínimo de animais a serem usados em cada experimento, já que uma pesquisa é muito diferente da outra, deve-se usar a racionalidade para determinar a quantidade necessária.

"Aqueles que acompanham o procedimento devem avisar o Ministério Público ou alguma autoridade se notarem que o pesquisador cometeu abuso", afirmou.

A utilização de animais em experiências e no ensino é polêmica em São Paulo. Em julho, foi realizada uma manifestação por várias ONGs (organizações não-governamentais) e ambientalistas contra o uso de animais. A passeata começou na avenida Paulista e terminou em frente à Santa Casa, em Santa Cecília (região central).

Nicolau Sevcenko, professor de história da cultura da USP, considera a lei um avanço em relação à situação "medieval" de completa indiferença aos animais que vivemos hoje. "Mas ainda está anos-luz do estágio de discussão de desenvolvimento de tecnologias alternativas realizada em países de primeiro mundo."

Segundo ele, as considerações sobre o que são maus-tratos ficaram vagas e o ideal seria a lei determinar um cronograma para chegar à completa eliminação do uso de animais em pesquisas.

"O Brasil já deu o péssimo exemplo de ser o último país a abolir a escravidão. Seria de lastimar que fosse também o último a incorporar os princípios de respeito à natureza e às criaturas vivas", afirmou.

Universidades

A Unicamp, a USP e a Unesp já possuem comissões de ética para avaliar as pesquisas que utilizarão animais. Segundo a presidente da comissão de ética da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), Ana Maria Guaraldo, quando há possibilidade de substituir o uso de animais, o pesquisador é orientado a utilizar métodos alternativos. A comissão também pede, quando necessário, a revisão do número de animais que se pretende usar.

No ensino, segundo ela, hoje em dia poucos animais vivos são usados. "Utilizamos vídeos ou softwares para que os alunos possam aprender de outras formas."

A presidente da comissão de bioética da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da USP, Júlia Matera, disse que ainda há áreas em que não é possível substituir o animal, como nos estudos de medicina preventiva para raiva. Mas ela disse que também se usam ratos mecânicos e cadáveres preservados.



Escrito por Chris&Carol às 19h30
[] [envie esta mensagem
]



ONG vai resgatar cães e gatos dos assentamentos de Gaza

18/08/2005

Peter Andrews/Reuters

Menina israelense com
seu cão em assentamento
na faixa de Gaza (11/8/2005)
JERUSALÉM (Reuters) - Uma ONG de proteção aos animais anunciou que vai enviar especialistas aos assentamentos judaicos abandonados na Faixa de Gaza para resgatar cães e gatos perdidos.

Cerca de metade dos 8.500 colonos da Faixa de Gaza já deixaram suas casas, cumprindo as ordens do governo. Os demais estão sendo retirados à força pelos militares, encerrando assim quase 38 anos de domínio israelense na região.

Avi Kuzi, que dirige a Sociedade de Proteção aos Animais, disse que os "caça-mascotes" vão entrar nos 21 assentamentos depois que eles forem oficialmente declarados desocupados.

Há muitos gatos sem dono em Israel, mas alguns animais podem ser mascotes que se perderam em mudanças feitas às pressas ou "manu militari".

Os animais encontrados nos assentamentos serão levados para abrigos em Israel até que sejam encontrados novos lares para eles. "Recebemos a promessa de que se eles decidirem colocar um só animal para dormir [matá-lo], vão nos informar com 24 horas de antecedência. Então irei lá para resgatá-lo", afirmou Kuzi.

Ele disse não haver uma avaliação precisa sobre o número de animais de estimação nos assentamentos. Sua expectativa é de encontrar especialmente gatos sem dono. Os colonos haviam registrado oficialmente 150 cães, mas Kuzi acredita que a maioria deles foi embora com seus donos.

Os assentamentos são encraves ricos e limpos em meio à caótica situação dos 1,4 milhão de palestinos amontoados em cidades e campos de refugiados da Faixa de Gaza.

O primeiro-ministro Ariel Sharon diz que a desocupação é uma forma de se "distanciar" do conflito com os palestinos.

Os colonos que saíram voluntariamente vão receber indenizações e ajuda para encontrar novas casas.



Escrito por Chris&Carol às 20h24
[] [envie esta mensagem
]



Sobre adoções, Iasmim e o jantar vegetariano...

Hoje, conseguimos a adoção de um whippet chamado Michael... ele já estava com nosso grupo há quase duas semanas e felizmente, achou alguém para lhe dar um novo lar... 

 Agora, temos apenas gatinhos para adoção, cujas fotos estão neste endereço: http://adoteumbicho.nafoto.net .

Ficamos sabendo que o CCZ Natal voltou a liberar animais para adoção. As adoções estavam suspensas pois os kits de exame de calazar estavam faltando... Em breve. portanto, teremos fotos dos animais que estão para adoção lá...

A nossa queridíssima Iasmim teve que se submeter a outra cirurgia, desta vez em um dos olhos. Foi detectado pelo Dr. Tarcísio (Animal Center) e pela Dra. Flávia (Asvet) que ela tinha um problema congênito só resolvível através de plástica. Por mais uma vez, ela está usando aquele colar elizabetano (veja fotos dela com o mesmo colar no dia 02-07-2005), que a deixa muito agitada. Tão logo se recupere desta cirurgia, fará a do outro olho, e então, ficará ainda mais fofa...

Ah, o jantar vegetariano-indiano do dia 06-07, que estávamos divulgando aqui no blog foi TUDO DE BOM...totaly cruelty free...  

Por fim, amigos da paraíba, do grupo amor de bicho, estão vendendo camisas para ajudar no tratamento dos cães e gatos que são resgatados pelo grupo... conheçam o fotoblog: http://www.fotolog.net/amordebicho

Beijos a todos!

 

 



Escrito por Chris&Carol às 16h04
[] [envie esta mensagem
]



Um exemplo de amor e responsabilidade...

Totó foi atropelado na rua e resgatado por um anjo protetor que estava passando na hora... está em tratamento há quatro meses na Clínica Veterinária Animal Center... ele perdeu os movimentos das patas traseiras e ganhou um carrinho de um dos funcionários da clínica para poder se locomover... foi adotado pela mesma pessoa que o resgatou... segundo os Doutores Tarcísio e Kadidja sua força de vontade e o carinho do seu novo dono ainda o farão andar de novo...  Este é um bom exemplo do que o amor é capaz...



Escrito por Chris&Carol às 17h44
[] [envie esta mensagem
]



Jantar indiano!!!!!

A Teresa nos enviou o seguinte convite, que repassamos a vocês: "Oi, amigos(as)! Já estou com as senhas do jantar indiano. Relembrando: no dia 06 de agosto (sábado), teremos um evento beneficente em Ponta Negra, onde todos poderão saborear a deliciosa cozinha lacto-vegetariana, 100% sem crueldade. A venda das senhas (R$ 15,00) será revertida para um festival Hare Krshna que teremos aqui em Natal, no mês de outubro. O traje é livre, mas estamos optando por vestir algo relacionado à Índia, para dar um ar temático, fica mais legal, não é? Então, quem tiver aquela batinha indiana, ou um sári, ou um dothi, pode usar. Me liguem, a qualquer hora: 3206-0060 ou 9962-6540."

Quem tiver interesse em comparecer, pode entrar em contato com ela no telefone informado.

Beijos a todos!



Escrito por Chris&Carol às 09h09
[] [envie esta mensagem
]



Natura & teste em animais...

 

Resposta da NATURA ao e-mail enviado pelo Vida Vegetariana, a reRspeito do uso de animais em testes de laboratório
 

"Agradecemos seu contato.

A Natura teve conhecimento sobre a veiculação, na internet, de mensagens
spam acusando a empresa, de forma agressiva e distorcida, de realizar
testes de laboratórios em animais. Este tipo de comunicação é repudiada
pela empresa pois apenas visa confundir a opinião pública e nada acrescenta
ao necessário debate sobre o tema.

A Natura tem sido transparente nessa questão e reafirma sua conduta de
diálogo com seus públicos, entre eles as organizações de defesa dos
animais. Reforçando esse compromisso, a Natura divulga, mais uma vez, a
posição oficial da empresa sobre o assunto, cuja íntegra segue abaixo.

Com base nos princípios de respeito à vida, à diversidade biológica e à
ética, que inspiram o seu comportamento empresarial, a Natura torna pública
a sua posição contrária à realização de testes de laboratórios em animais.

Há mais de cinco anos, a empresa vem adotando diversas iniciativas para
reduzir a necessidade dessa prática - em sua gestão e na de seus
fornecedores - e garantir, ao mesmo tempo, a segurança dos produtos que
coloca no mercado.

Como um dos resultados, desde 2003, a Natura eliminou inteiramente o uso de
animais em testes de produtos cosméticos acabados. Exemplo disso é a Linha
Natura Ekos, desenvolvida a partir de ativos da biodiversidade brasileira,
cujos produtos não são experimentados em animais de laboratório. Um avanço
que estimula suas pesquisas voltadas ao tema.

Entretanto, ainda em respeito ao bem-estar do consumidor, a Natura realiza
algumas avaliações em animais, quando desenvolve ou utiliza uma nova
matéria-prima, como fruto de sua vocação empresarial em inovação de
produtos. Estes testes somente são utilizados quando não há métodos
alternativos capazes de fornecer uma resposta científica que elimine os
riscos à saúde do consumidor.

A Natura, com o objetivo de eliminar esta situação, por ora necessária, tem
investido em alternativas para racionalizar os testes em animais, visando
substituí-los, gradativamente, por métodos cientificamente válidos e
éticos, que garantam a segurança dessas matérias-primas para o uso humano.
Também com esse objetivo, a empresa criou o Comitê de Segurança de Produtos
da Natura, que, entre outras funções, tem a missão de estabelecer o mínimo
de avaliações que exijam testes em animais especialmente criados para esse
fim. Como resultado desses esforços, a Natura reduziu os testes com animais
em cerca de 92%, entre 1997 e 2003.

A Natura utiliza-se dos critérios técnicos e científicos internacionais do
grupo de estudo conhecido como "3R": Reduction, Refinement and Replacement
(redução, refinamento e substituição), que reúne as maiores indústrias de
cosméticos do mundo com o objetivo de analisar e desenvolver métodos
alternativos aos ensaios com animais.

É a única empresa brasileira de cosméticos que mantém o compromisso de
eliminar inteiramente as experiências com animais até 2009, alinhando-se
com a legislação européia. Também é a única a investir em testes
alternativos, tendo destinado, somente em 2000, mais de R$ 2 milhões na
criação do laboratório in vitro, que possibilita a realização de avaliações
toxicológicas de seus produtos e matérias-primas em células humanas ou de
animais, cultivadas artificialmente em laboratório. Investe, ainda, cerca
de R$ 1,5 milhão por ano no desenvolvimento desses testes e no treinamento
de profissionais dedicados ao assunto.

Com tudo isso, a realização de testes em animais está se tornando cada dia
menos necessária e representa uma exceção na realidade atual da empresa,
que não medirá esforços para eliminá-la completamente. Sempre que a Natura
produzir inovações no cumprimento desse objetivo, ela compromete-se a
divulgá-las, de maneira transparente, para toda a sociedade."

Escreva-nos sempre que desejar, estaremos à disposição.

Atenciosamente,


Deise Gomes
SNAC - Serviço Natura de Atendimento ao Consumidor
"

 

Retirado do site: http://www.vidavegetariana.com/especiais/cyber/natura/resposta.htm

Leia sobre testes em animais: http://www.stopanimaltests.com/ (em inglês).



Escrito por Chris&Carol às 16h43
[] [envie esta mensagem
]



Animais de estimação & crianças

Veja como os animais de estimação podem ajudar às crianças em matéria publicada na revista "Veja" desta semana:

http://veja.abril.uol.com.br/270705/p_118.html

É UMA PENA QUE A VEJA NÃO TENHA ATENTADO PARA A IMPORTÂNCIA DA ADOÇÃO DE ANIMAIS...



Escrito por Chris&Carol às 15h18
[] [envie esta mensagem
]



Para Totó II

Coincidência ou não (melhor falar em Sincronicidade, como diria meu amigo Jafelice), e-mail recebido da amiga Carlinha...

"Aqueles que passam por nós,
não vão sós, não nos  deixam sós.
Deixam um pouco  de si,
levam um pouco de nós."

("Antoine de Saint-Exupery")



Escrito por Chris&Carol às 07h56
[] [envie esta mensagem
]



Para Totó...

“Eu jamais vi algum animal selvagem

sentir pena de si mesmo.

Um pássaro cairá de seu ninho, morto,

sem nunca ter sentido

pena de si mesmo.”

( D.H. Lawrence)

Toto foi resgatado na rua... e viveu uns oito, nove ou dez anos em nossa casa. Hoje, se foi corajosamente, depois de lutar contra intoxicação e pneumonia...como um bom animal selvagem (todo felino que se preza é um selvagem no fundo), jamais sentiu pena de si mesmo... 



Escrito por Chris&Carol às 19h53
[] [envie esta mensagem
]



 A Teresa nos enviou o seguinte convite, que repassamos a vocês: "Oi, amigos(as)! Já estou com as senhas do jantar indiano. Relembrando: no dia 06 de agosto (sábado), teremos um evento beneficente em Ponta Negra, onde todos poderão saborear a deliciosa cozinha lacto-vegetariana, 100% sem crueldade. A venda das senhas (R$ 15,00) será revertida para um festival Hare Krshna que teremos aqui em Natal, no mês de outubro. O traje é livre, mas estamos optando por vestir algo relacionado à Índia, para dar um ar temático, fica mais legal, não é? Então, quem tiver aquela batinha indiana, ou um sári, ou um dothi, pode usar. Me liguem, a qualquer hora: 3206-0060 ou 9962-6540."

Quem tiver interesse em comparecer, pode entrar em contato com ela no telefone informado.

Beijos a todos!

 



Escrito por Chris&Carol às 14h15
[] [envie esta mensagem
]



Paul, cangurus & Adidas...

 

"There is an urgent need for action to protect kangaroos from a barbaric industry which slaughters them for meat and leather.
Please do all you can to help Viva!
end this shameful massacre."   (Sir Paul McCartney) - www.viva.org.uk

VOCÊ SABIA???

"Este ano,os caçadores tem permissão para matarem 6,5 milhões de cangurus adultos.

A matança é feita de noite,sem qualquer supervisão.

Ninguém sabe quantos cangurus caem feridos e morrem depois de terem escapado dos disparos.

Um milhão de filhotes morrem também junto com suas mães.
Eles são arrancados da bolsa marsupial e pisoteados,ou abandonados a sua própria sorte até que morram de fome.

O jogador do Real Madri ,David Beckham fomenta esta selvageria ao promover as chuteiras.

Você pode ajudar a conservar vivos milhões de cangurus e seus filhotes boicotando todo e qualquer produto da marca ADIDAS."

Extraído do fotolog: http://ubbibr.fotolog.net/belinha12

Saiba mais sobre o massacre dos cangurus: http://www.savethekangaroo.com/

FAÇA A DIFERENÇA. GO VEGAN!



Escrito por Chris&Carol às 18h25
[] [envie esta mensagem
]



Cachorro não é brinquedo... e dá trabalho...

VOCÊ ESTÁ PRONTO PARA TER UM CACHORRO?

Parece ser uma pergunta simples e de fácil resposta, mas temos visto na prática que não é.
Para vocês terem uma idéia, estas são as causas mais comuns de reclamações que ouvimos de pessoas que querem dar os seus animais.

O cachorro foi comprado pro meu filho que não cuida dele. Eu nunca quis ter cachorro em casa/apartamento.

É uma grande ilusão esperar que uma criança, ou mesmo um adolescente vá tomar conta de um animal, com todas as responsabilidades que estão envolvidas nesta relação. A maioria dos cachorros é uma ótima companhia para crianças e jovens, mas nem tudo é festa. Cachorros precisam ser alimentados, escovados, educados, banhados, exercitados, e amados com regularidade. Não dá para deixar o cachorro sem comida e sem passear porque apareceu um lugar legal para passar o fim de semana. Os pais devem estar conscientes que quando eles permitem que o filho tenha um animal, eles estão compactuando com esta adoção, e que, desde que o mundo é mundo, os cachorros sobram pros pais.

Se você não quer tomar conta do "neto" peludo diga não e bata pé. Seja firme. Você não precisa ter um animal, e todo o trabalho que vem junto, se você não quiser. Só não vale é deixar e descontar no bicho depois.

O cachorro é um amor, super bonzinho, adoro ele. O único problema é que ele solta pêlos e eu detesto pêlos na casa.

É verdade. Cachorros soltam pêlos. Algumas raças mais do que outras, mas praticamente todos soltam pêlos. Cachorros pequenos não soltam, necessariamente, menos pêlos do que cachorros grandes (mesmo que os grandalhões tenham uma "área" bem maior) e, normalmente, cachorros de pêlo curto soltam muito mais pêlo do que os de pêlo longo. O pêlo curto também é muito mais difícil de limpar do que o pêlo longo.

Algumas pessoas têm alergia a pêlos, meu caso, e embora eu nunca tenha deixado de ter bichos por causa da alergia, o melhor é levar todos os membros da família até o canil da raça que se pretende adquirir e ver quem é mais sensível e, se mesmo assim, está tudo bem.


As raças que possuem o subpêlo (um pelinho mais curto, denso e fofinho junto ao corpo e por baixo do pêlo longo), são os que soltam mais pêlos na primavera e no verão, e que precisam ser escovados para se livrar deste pêlo.

Todas as vezes que eu ouço uma pessoa dizendo que vai dar o cachorro porque ele solta pêlos, duas imagens me vêem a cabeça: A primeira é de uma pessoa devolvendo uma blusa porque a lã pinica. A outra é de uma pessoa "devolvendo" o marido porque ele também solta pêlos e está ficando careca.

Nem tanto ao mar, nem tanto a terra. Mas seria bom que as pessoas se lembrassem que cães tem sentimentos, que se apegam e confiam em seus donos. Eles nunca poderiam imaginar que seriam "devolvidos" simplesmente porque eles soltam pêlos, e que todo amor que eles nos proporcionam não seria levado em consideração.

Na grande maioria dos casos a perda de pêlos ocorre intensamente nos meses da primavera e do outono (os cães estão "trocando de roupa") e uma boa escovada no fim de tarde vai ajudar muito na relação entre o dono e o peludo.

O cachorro chora o dia todo porque está sozinho.
O cachorro late e chora a noite toda porque fica sozinho.


Ninguém gosta de ficar sozinho o dia todo. Nem um cachorro. Também não acho que qualquer pessoa iria encarar como sendo agradável a experiência de dormir sozinho no quintal ou trancado na cozinha. Posso entender e respeitar a decisão de uma pessoa que opta por ter um cão que vai ficar o dia todo sozinho, ou que prefere que o cachorro não fique dentro de casa, mas estas pessoas deveriam estar atentas que este não é um processo fácil para um cachorro. Especialmente se ele for um filhote. Cães são animais sociais, criados geneticamente para viver em grupos e se proteger mutuamente durante a noite.

Para tentar minimizar o problema é preciso que o dono reserve algum tempo do seu dia para se dedicar plenamente ao cão. Brincadeiras, carinhos e cuidados só pro peludo irão fazer com que ele sinta que também é parte da família e que também é aceito por esta família. Caso contrário ele irá se sentir como um cão proscrito. Aquele que é obrigado a viver à margem da matilha, sem poder chegar perto e compartilhar do aconchego, calor e segurança do grupo. Também nestes casos, em que os donos passam muitas horas do dia fora de casa, ou que o cachorro irá viver do lado de fora, é mais aconselhável escolher uma raça que seja naturalmente mais independente do que outras. Só não vale depois ficar reclamando que o cachorro não liga muito pro dono e prefere o caseiro.



Escrito por Chris&Carol às 19h26
[] [envie esta mensagem
]



A bíblia dos defensores dos animais é o livro Libertação Animal... No prefácio à edição de 1990, Peter Singer fala sobre os limites éticos da militânciaancia em prol da causa. Achamos interessante reproduzir parcialmente este texto:

"Os ativistas têm recorrido a uma série de meios para fazer avançar os objetivos da Libertação Animal. Alguns procuram educar o público distribuindo panfletos e escrevendo cartas a jornais. Outros fazem pressão em funcionários do governo e seus representantes eleitos para o Parlamento ou o Congresso. Organizações de ativistas fazem demonstrações e protestos do lado de fora de locais onde se inflige sofrimento a animais para servir a objetivos humanos triviais. Porém, muitos se impacientam com o lento progresso conseguido por tais meios e desejam implementar ações mais diretas para deter de imediato o sofrimento.

Ninguém que compreenda o sofrimento suportado pelos animais pode criticar essa impaciência. Em face da contínua atrocidade, não basta sentar-se e escrever cartas. Há necessidade de ajudar os animais já. Mas, como? Os legítimos canais usuais para protesto político são lentos e incertos. Devem-se arrombar as portas e libertar os animais? Isso é ilegal, no entanto, a obrigação de obedecer à lei não é absoluta. Ela foi justificadamente quebrada por aqueles que ajudaram escravos fugitivos na América do Sul, para mencionar apenas um paralelo possível. Problema mais grave é que a literal libertação de animais de laboratórios e granjas industriais pode ser tão-somente um gesto simbólico, pois os pesquisadores simplesmente encomendarão novas levas de animais e, além disso, quem pode encontrar abrigo para mil porcos ou 100 mil frangos de uma granja industrial? Os reides de grupos da Animal Liberation Front [Frente de Libertação Animal] de vários países têm sido mais eficazes quando conseguem provas da violência praticada contra animais que, de outra forma, não seriam conhecidas. No caso do ataque de surpresa ao laboratório do Dr. Thomas Gennarelli, da Universidade da Pensilvânia, por exemplo, videoteipes roubados forneceram a prova que, finalmente, convenceu até mesmo o secretário de saúde de que as experiências deviam ser interrompidas. É difícil imaginar que esse resultado pudesse ser alcançado de outra forma, e só posso elogiar as pessoas corajosas, diligentes e sérias que planejaram e executaram essa ação específica.

Mas outras atividades ilegais são muito diferentes. Em 1982, um grupo autodenominado "Animal Rights Militia" [Milícia dos Direitos dos Animais] enviou uma carta-bomba para Margareth Thatcher; em 1988, Fran Trutt, uma ativista dos direitos dos animais foi presa no momento em que colocava uma bomba do lado de fora dos escritórios da U.S. Surgical Corporation, uma empresa que usava cães vivos para demonstrar seus instrumentos cirúrgicos de grampear. Nenhuma dessas ações foi, de forma alguma, representativa do movimento de Libertação Animal. Antes,jamais se tinha ouvido falar do Animal Rights Militia, e a ação foi imediatamente condenada por todas as organizações do movimento de Libertação Animal britânico. Trutt trabalhava isoladamente e suas ações foram logo denunciadas pelo movimento americano. As provas apresentadas também sugeriam a existência de uma armadilha, pois ela foi levada para o escritório da empresa por um informante pago, contratado pelo consultor de segurança da U.S. Surgical. Porém, essas ações podem ser vistas como um dos extremos do espectro de ameaças e hostilidades aos experimentadores, peleteiros e outros exploradores de animais. Portanto, é importante que os participantes do movimento de Libertação Animal deixem claro sua posição em relação a essas ações.

Seria um erro trágico se mesmo um pequeno segmento do movimento de Libertação Animal tentasse alcançar seus objetivos ferindo pessoas. Alguns acreditam que pessoas que fazem os animais sofrer merecem que também se os façam sofrer. Não acredito em vingança; mas mesmo que acreditasse, seria um desvio prejudicial à nossa tarefa de cessar o sofrimento. Para tanto, precisamos mudar a mentalidade das pessoas sensatas de nossa sociedade. Podemos estar convictos de que uma pessoa que maltrata animais é completamente insensível, mas nos rebaixaríamos até seu nível dela se a feríssemos ou ameaçássemos feri-la fisicamente. Violência só pode gerar mais violência — um clichê, mas cuja trágica verdade pode ser vista em meia dúzia de conflitos ao redor do mundo. A força da causa da Libertação Animal reside em seu compromisso ético; ocupamos o elevado terreno moral. Abandoná-lo é fazer o jogo dos que se nos opõem.

A alternativa ao caminho da crescente violência é seguir a liderança dos dois maiores — e não por acaso, mais bem-sucedidos — líderes de movimentos de libertação dos tempos modernos: Gandhi e Martin Luther King. Com imensa coragem e resolução eles mantiveram-se fiéis ao princípio da não-violência, apesar das provocações e, muitas vezes, ataques de seus opositores. Por fim, tiveram sucesso porque a justiça de sua causa não podia ser negada, e seu comportamento tocou a consciência até mesmo dos que a eles se opuseram. Os males que infligimos a outras espécies são igualmente inegáveis, quando vistos com clareza; e é na justeza de nossa causa, e não no medo de nossas bombas, que residem nossas possibilidades de vitória."



Escrito por Chris&Carol às 19h47
[] [envie esta mensagem
]



Iasmim foi adotada...

Bem, Iasmim foi resgatada do CCZ há mais de um mês... durante todo este tempo, esteve em tratamento de saúde: olhinhos, doença do carrapato, extração do tumor... apareceram algumas pessoas querendo adotá-la, mas esta sua fragilidade sempre se colocou como um obstáculo...por outro lado, a sua docilidade e inteligência  nos conquistou... Iasmim foi adotada então... POR NÓS... o seu lar temporário virou definitivo... uma verdadeira lady, com um lado um tanto quanto vagabundo e adorável... estará sempre por aqui, portanto, vendo os próximos cães que chegarem do CCZ ser adotados (se Deus quiser)...Junta-se a Opala (outra cocker maravilhosa) e Lucy (uma linda SRD que foi adotada por nós após ter sido abandonada num pet shop)...Este é um trio parada dura!



Escrito por Chris&Carol às 13h47
[] [envie esta mensagem
]



[ ver mensagens anteriores ]